terça-feira, 20 de setembro de 2011

Minha mãe!

Vocês devem estar cansadas de ler por aqui  e por aí também a frase: minha mãe dizia"...
Mas ela dizia mesmo tudo o que eu escrevo.
Hoje ela deveria estar fazendo aniversário...

Tenho certeza que era a pessoa que mais me amava nesse mundo,independente do que eu dissesse ou fizesse.Ainda bem,porque nunca fiz nada que a magoasse.

Criou 10 filhos com todo o esmero,sempre fiel à família,ao marido e aos princípios.

Apesar das dificuldades,nunca esmoreceu,mesmo quando ficou doente.

Já estava viúva há 11 anos quando foi diagnosticada com insuficiência renal,e com certeza foi a pior época de nossas vidas.
Precisava de diálise,não havia possibilidade de transplante...
A diálise não surtiu efeito,e foi preciso recorrer à hemodiálise...que ela enfrentava com muita serenidade 3 vezes por semana!

No dia 13 de agosto de 2006,aniversário do Gabriel,ela não veio,e eu estranhei,porque ela adorava vir em casa.
Fiquei sabendo que tinha sido internada às pressas...

O Gabriel dedicou o primeiro pedaço do bolo para ela,e eu guardei para entregar no dia seguinte,quando fosse visitá-la.

E levei,imaginando que ela não pudesse comer,já que tinha a dieta muito restrita.

No hospital,antes de vê-la,perguntei para a enfermeira se ela podia comer pelo menos um pedacinho do bolo,e ela disse que a dieta estava liberada,podia comer de tudo!

Nessa hora meu mundo caiu,e vi que não tinha jeito:se o médico libera um doente renal para comer o que quiser,é sinal de que não há mais o que fazer...(penso)

Ela ficou feliz com o fato de o Gabriel ter lembrado dela,e não se cansava de elogiar a mim e aos meninos para a companheira de quarto...

Numa das vezes que fiquei com ela no hospital, enquanto eu a ajudava a ir no banheiro ,ela sentiu uma dor tão forte,eu a segurei,abraçando,e ela pediu que eu apertasse bastante na região dos rins,,que ajudava a amenizar a dor.
Pediu  chorando,e eu chorei com ela, e disse que ,se tivesse jeito,eu doaria um dos meus rins para ela.
E então.ela disse,ainda entre lágrimas;

-Não,minha filha,você é muito nova,tem a vida pela frente,a mãe já viveu demais,cuida direitinho dos meninos ,do Paulo e da sua casa,do jeito que você sempre fez,a mãe já tá cansada,precisa descansar...

Nem preciso dizer o que foi da minha vida nos dias seguintes .. .
O médico descobriu um tumor na medula,,e ela mudou de quarto,ia ter que fazer quimioterapia!
Pior era ter que disfarçar durante o tempo todo que eu ficava de acompanhante,pois ela não se cansava de tecer elogios à minha pessoa,aos meus filhos,contava histórias engraçadas,a gente ria para valer!
Ela dizia para a companheira de quarto ,enquanto segurava a minha mão:

-Olha como é bonita a minha"neguinha"!


Foi a última frase que ouvi dela!


Depois da primeira sessão,precisou da U.T.I,e  numa sexta-feira,durante a visita,vi que ela não reagia mais,conversei com ela,fiz carinho nos pés e nas mãos,do jeito que ela gostava,e nada!
O médico me perguntou se ela havia reagido comigo,eu disse que não.
Ele me disse que o quadro era estável,que não havia alterações...

Eu disse a ela que estava indo,e voltaria no dia seguinte,então,soltei a mão dela  para dar a volta na cama  e poder dar um beijo,já que a sonda estava atrapalhando daquele lado.

Acho que ela pensou que eu tivesse ido embora,porque quando fui beijá-la,vi lágrimas escorrendo dos olhos dela!

E ela faleceu no dia seguinte,2 de setembro de 2006[um ano e meio depois de diagnosticado o problema nos rins]!

Nunca achei que fosse possível sentir tanta dor,tanta tristeza,eu sentia o meu coração despedaçado,doía a cada batida!

Fiquei vendo tudo em preto e branco por vários dias!!!







             Quisera eu tê-la ao meu lado ainda para agradecer por tanto amor e dedicação, pelos sábios conselhos,e por brincar de "cabaninha"com meus filhos,quando eles dormiam lá  !

Declaro todo o meu amor para essa pessoa que Deus designou para ser minha mãe,e hoje estou certa de que vive bem melhor na Pátria espiritual!

Obrigada por tudo,mãe,até por me mostrar como a gente é capaz de sentir com intensidade a força do amor e a tristeza de ter o coração destroçado pela perda de uma pessoa tão importante na vida,como você foi na minha...          
                                                                                                                                            

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Menina,hoje você me fez chorar!
    Por sua mãe e pela minha também,que teria completado ontem 78 anos.
    Sem dúvida minha amiga,é um amor sem tamanho,indescritível!
    Quando minha mãe faleceu eu estava grávida do meu segundo filho.Ela disse ao meu pai que já poderia partir porque eu teria mais um companheiro comigo.
    Amor de mãe,até nesses momentos pensa primeiro em como ficarão os filhos.
    Quando ela partiu meu marido me disse:Perdemos a pessoa que mais torcia por nós,nossa grande companheira de todas as horas.
    Que bom que Deus nos deu a oportunidade de termos tido elas como mães!
    Beijo e um lindo dia minha amiga!

    ResponderExcluir
  3. Você é incrível, sua mãe tinha razão.

    Me fez rir alto, e chorar, em questão de minutos.

    A dor da perda de alguém que amamos é irreparável, e não tenho palavras para tentar amenizar sua perda. Mas se somos energia, sinta minha energia perto da sua, sem nunca termos nos encontrado, sem nunca termos nos vistos, somos todos parte de um todo, e eu acredito nisso, e acredito na afinidade entre os seres.

    ResponderExcluir